sexta-feira, 17 de outubro de 2008

GEOGRAFIA DE ALAGOAS

Alagoas pertenceu originalmente à capitania de Pernambuco donde foi desmembrada em 1817, deixando uma área litigiosa na parte setentrional. Essa área foi posteriormente anexada a Pernambuco.

REGIÕES DE ALAGOAS
Dentro do Estado de Alagoas, existem áreas com características diferentes nos aspectos físico, econômico, social e cultural.
Em função das semelhanças e diferenças, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) dividiu o território do nosso estado em três partes chamadas mesorregiões: Sertão Alagoano, Agreste Alagoano e Leste Alagoano.

MESORREGIÃO DO SERTÃO DE ALAGOAS
Essa mesorregião agrupa quatro microrregiões. Sua principal cidade é Santana do Ipanema, depois Batalha, Mata Grande e Delmiro Gouveia.
No sertão alagoano, as chuvas são escassas e mal distribuídas. A atividade econômica mais importante é a pecuária, principalmente a criação de gado para a produção de leite. Os principais municípios produtores são: Major Isidoro, Jacaré dos Homens e Batalha.

MESORREGIÃO DO LESTE ALAGOANO
É a maior e a mais populosa mesorregião de Alagoas. Nessa mesorregião encontra-se a cidade de Maceió, capital do Estado. O clima é quente e chuvoso, os solos são férteis e a agricultura é bem desenvolvida, sendo os principais produtos a cana-de-açúcar, o feijão, o milho, a mandioca e as frutas variadas. Nas terras alagadas do rio São Francisco, desenvolve-se a cultura do arroz. A pesca é praticada na região das lagoas.

MESORREGIÃO DO AGRESTE ALAGOANO
A região é marcada pelo predomínio da pequena e média propriedade e da policultura.
É uma região de transição, a segunda mais populosa. Destaca-se a cidade de Arapiraca, onde a produção de fumo e milho tem bastante destaque na economia, e Palmeira dos Índios onde a fruticultura se desenvolve graças à fertilidade do solo e a umidade do clima.
A pecuária leiteira se desenvolve na região marcando a presença da “Bacia Leiteira Alagoana”.
O clima de transição marca a região, com chuvas de inverno e verões muito secos.

RELEVO DE ALAGOAS
O relevo alagoano sofreu ao longo do tempo variações de suas interpretações, algumas foram feitas com base em estudos de campo (visita as áreas retratadas), outra com base em instrumentos modernos (fotografia, imagem de satélite).
Considerado nos traços gerais, este relevo tem aspectos particulares no conjunto de suas formas variadas, podendo ser dividido em: planalto, planície (baixada litorânea e tabuleiros costeiros) e depressões.

PLANÍCIE LITORÂNEA
O Litoral (Planície Litorânea) é formado por uma extensa baixada. A paisagem apresenta dunas e mangues na foz dos rios e riachos. Nessa faixa de terra encontram-se também as lagoas costeiras.
A região dos Tabuleiros é muito ondulada, pouco elevada, e se estende para o interior. A cidade de Maceió encontra-se na base desses tabuleiros.

FORMAS LITORÂNEAS
-RESTINGA
Faixa arenosa paralela a linha de costa, resultante da ação construtiva e destrutiva dos processos marinhos Geosistema de grande potencial turistíco, sofrendo ação antrópica pelas concentrações humanas sedentárias ou não.

-FALÉSIA
Encostas voltadas para o mar e separadas deste por depósitos quaternários conseqüentes dos últimos períodos glaciais
Área para retirada de material para construção civil e de ocupação humana indevida

Um comentário:

Hélton Walner Souto Santos disse...

Realmente Alagoas tem grande potencial, desde sua história até os dias atuais, desde um simples coqueiro a uma praia belíssima... contudo, o que não consigo acreditar é no descaso existente com nosso patrimônio histórico-cultural, ou até mesmo a falta de consciência por parte da população e de quem governa. Alagoas tem tudo pra crescer, só não cresce porque quem comanda, ou melhor, quem detém o poder não utiliza-se de bom senso para apostar no potencial turístico do estado. Pena! Mas essa é a nossa realidade, a realidade que nos foi imposta desde os primórdios. mas, enfim, já que não querem fazer nada para melhorar, nós estudantes, professores e população de forma geral é quem devemos fazer algo para preservar nossa história e melhorar nossa reputação nacionalmente, fazer com que Alagoas seja vista como uma das melhores capitais do país, trabalho meio difícil, mas não impossível!! Enfim, sejamos alagoanos suficientes para assumir o que fazemos e cobrar os direitos que nos são roubados! Falo isso, mas sei também reconhecer que muito já foi feito com relação ao turismo em Alagoas, mas o que foi feito ainda é muito pouco com relação ao que ainda se pode fazer!!